slideslide

 

 
 
 
 
 
 
Consultoria de Soluções Financeiras e Corporativas
 

Previdência Privada: Vale a pena fazer?

Previdência Privada

Previdência Privada

 

Segundo uma pesquisa de 2017 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a população idosa (acima de 60 anos) cresceu 18% em apenas cinco anos. Em 2012, a população idosa brasileira estava na casa dos 25 milhões, e em 2017 essa população ultrapassou os 30 milhões.

 

Com o avanço da medicina e de diferentes tecnologias, o crescimento exponencial da população idosa já se tornou uma tendência mundial. Por um lado, essa é uma boa coisa, já que estamos vivendo mais. Entretanto, quando pensamos pelo lado econômico, o país começa a sentir as consequências desse aumento, especialmente quando falamos sobre aposentadoria.

 

Os idosos que contribuíram para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), durante sua vida adulta, normalmente se aposentam por volta dos 60 anos. Isso quer dizer que o governo brasileiro tem que pagar uma quantia para essas pessoas até o final de suas vidas. Entretanto, com a crise econômica e com a reforma da previdência, essa não será uma realidade para a maior parte dos brasileiros.

 

Então, o que podemos fazer para nos certificar que estaremos segurados e poderemos descansar quando chegarmos à terceira idade? Existem algumas opções, mas a mais conhecida é a chamada previdência privada. Mas o que exatamente é previdência privada? E será que vale a pena? Vamos conferir.

 

O que é?

 

Previdência privada é o nome dado para o serviço independente oferecido por bancos e seguradoras que imitam o modelo do INSS. Isso quer dizer que o trabalhador que contratar esse serviço vai pagar uma quantia por mês e, ao chegar à sua velhice, vai receber uma quantia do banco até seus últimos dias de vida.

 

Como funciona?

 

A previdência privada é um investimento para o futuro, então tem que ser encarado como tal. Ela funciona como uma “poupança”, isto é, você deposita uma quantia em uma conta específica e ela fica guardada até você precisar dela. 

 

Diferente da previdência do INSS, na previdência privada você pode depositar uma grande quantia de uma vez ou deixar de pagar por alguns meses caso fique desempregado, por exemplo.

 

Além disso, você também pode sacar esse dinheiro a qualquer momento, seja para pagar alguma conta, ou para comprar um carro ou casa. O dinheiro não fica preso no banco ou seguradora.

 

Em caso do óbito do contribuinte, todo o dinheiro investido na previdência privada é devolvido para a família, com alguns descontos de taxas bancárias. 

 

Tipos de Previdência

 

Existem dois tipos principais de previdência privada: o primeiro é chamado do PGBL, que é o modelo para trabalhadores com alta renda e que declaram seu Imposto de Renda anual. O segundo tipo é o VGBL, que é o modelo para trabalhadores que possuem uma renda baixa, e que não declaram Imposto de Renda. 

 

Vale a pena?

 

Depois de discutirmos sobre o que é e como funciona a previdência privada, a grande questão é: vale a pena investir? Bem, a escolha é única de cada cidadão, mas se pararmos para pensar sobre o estado da economia brasileira atual, um plano de previdência privada parece a melhor escolha para quem quer ter tranquilidade durante sua velhice.

 

Agora é com você. Entre em contato com o seu banco ou com uma seguradora de confiança e pergunte sobre previdência privada! Seu futuro só depende de você!




 

Tecnologia do Google TradutorTradutor